4 de julho de 2009

parto


O pai desejava um filho
ser mulher
A mãe vai se acostumar
ser mulher
Em criança alguém abusa
ser mulher
Cedo aprende a chorar
ser mulher
Espicha, engorda, menarquinha
ser mulher
Peitinho de cone é um mistério
ser mulher
Beija o primeiro e
ser mulher
Vira a putinha do colégio
ser mulher
Superou passou sorri pra vida
ser mulher
Se vira, se pinta, faculdade
ser mulher
É ser de choro e ser de briga
ser mulher
Compra umas langeries e umas amizades
ser mulher
Gravidez precoce, terceiro mês
ser mulher
O feto tá barato, não tem freguês
ser mulher
Ser grávida é ser muito mulher
ser mulher
No aborto vai parte do que ela é
ser mulher
Formou, desemprego, secretária
ser mulher
Sorri pro chefe, tá na área
ser mulher
Casamento marcado pra maio
ser mulher
Coroa me banca eu caio
ser mulher
Mamãe, tô grávida de novo
ser mulher
Agora um neto é bem-vindo
ser mulher
E cólica e medo e peito em cone
ser mulher
O álbum da noiva vai ficar lindo
ser mulher
Casamento, boquete, parto normal
ser mulher
É ter coração muito delicado
ser mulher
Corte, hemorragia, parada cardíaca
ser mulher
É morrer de útero cansado
ser mulher
A neném teimou e nasceu
ser mulher
É parir e morrer e dar a vida
ser mulher
Neném ensangüentada querer a mãe
ser mulher
Mamar no seio quente da falecida

Um comentário:

  1. Flor, seu estilo é impagável, incomparável, impensável...linda! Você é um pontinho de luz no meio da fumaça da poluição! Adorei os textos, são daqueles diante dos quais é melhor simplesmente se calar e se deixar sentir as ressonâncias provocadas...

    ResponderExcluir