5 de outubro de 2012

astral

Entrando no céu astral
Um mês antes do primeiro quarto
de século
A data insiste em ecoar aquela
Mais concreta
Quando o quarto não era de século
Mas de dormir, entre outros

Inferno astral, dizem
E a vida neste ano anda tão boa
E noutros foi tão má comigo
E noutros esteve tão besta
Que em meu ceticismo me resigno

pensando que vocês, estrelas, estão aí
a boiar em paz no universo
E intuo que seu silêncio é prova
de que nunca quiseram ter nada a ver com isso.

Embora reconheça, minhas amigas
que nossa cafetina, Dona Lua
estivesse linda na minha primeira noite

E tenha me introduzido muito gentilmente
na celestial arte
dos quartos

Nenhum comentário:

Postar um comentário