20 de outubro de 2012

recursos

Torcia pra tropeçar na rua
Adorava turbulência no vôo
Certa vez um moleque lhe assaltou, faca na garganta:
Passa tudo! Gozou

Precisava de surpresas
Na vida e na comida
Gargalhava ao encontrar um fio de cabelo
No almoço e no suor do marido
Por isso comia em botecos
E contratava belas empregadas
Seus únicos hábitos, além de

estender a mão
Por entre grades na calçada
Sempre que um cão latia
Já foi mordida três vezes
E para estas ocasiões
Leva a máquina fotográfica

Sua mais secreta fantasia
Era o rato de Clarice
Pelo qual rezava a Deus
Que lhe respondia sempre:
Minha filha, esgotaram-se
meus recursos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário