22 de fevereiro de 2013

Não me obedeça

Tola, não acredite em mim 
Vou te trair 
Vou te humilhar 
Pior 
Vou me casar contigo 

Não me obedeça 
Escute: 
Não me obedeça 
Sequer esta advertência 
Não a cumpra 
Não me obedeça 

As crianças não vão ser tão belas 
Quanto você supõe 
Não vão ter a sorte 
Da loteria cromossômica 

Nada vai ser tão interessante 
Quanto parece hoje: 
Os cômodos da casa 
Não terão identidade entre si 
Conviveremos mais com seus primos 
Que com os amigos artistas 

Vamos tomar o rumo imperativo 
das conveniências 
do conforto 
da santa hipocrisia da felicidade 
E você será feliz, sim 

Tola, não venha comigo 
Ou sua vida vai diminuir 
E aumentar 
Como o fazem as raras 
Raríssimas 
Vidas comuns

Um comentário: