23 de julho de 2015

acidental

inadvertidamente fiz se unirem duas células simplórias
mais primitivas que a vida
um pouco menos que a morte

uma delas, a que me habitava primeiro
projetou-se por dias em direção ao meu âmago
e enquanto lá esperava o tempo da desintegração
ocorreu-lhe a apoteose rara da natureza

a outra, intrusa e certeira
rompeu-lhe a delicada fronteira
e coube a esta membrana anencéfala
autorizar o que eu não havia autorizado

Deus é uma tentativa de premeditarmos
a origem acidental do mundo

minha filha é a origem acidental
do meu signifcado de Deus

uma dúvida

hasteada por mim
sem que eu a tenha tocado
tua bandeira pouco tremula

cravada no ventre
dos homens
não dança ao vento
mas ao calor
e quando está a meio pau
não quer dizer luto 
mas luta 

estivemos na lua e no Novo Mundo
cravando bandeiras
tentando assemelhar todo território tomado
ao corpo de um homem rijo

tu dizes da vagina causar todas as guerras
não sei
se assim fosse
faríamos crateras para designar conquistas

pedido

sob a sincera maldição dos seus pais
aos poucos reuni 
a modesta documentação
da nossa união instável

independentemente dos votos
estaremos separados 
até que a morte nos una

resgataremos o fôlego de quando em vez
com o apoio destes clichês invertidos
e da assiduidade das segundas feiras

faremos o mal
e cuidaremos sempre de reservar
ainda que queixosos
economia para a educação das crianças
e a violência ao sexo

não faremos cerimônia
evitando mais promessas
família - a maior das façanhas

mas reuni a documentação
mordendo os lábios
e antes que nos conheçamos
te encontro lá, amada
(na entrada pela W2)

patrimônio

do espólio das minhas tradições familiares neoburguesas
o azar cuidadoso 
reservou-me a seguinte pedraria:

1. um interesse platônico pela elegância
e seu correlato prático: a vulgaridade
2. a preguiça descarada pelo estudo da história das artes
3. a extravagância elogiosa, também conhecida por falsidade
4. a empatia absoluta e desconsolável pelos pobres; e sua faceta racial, o gosto direto e desafetado pelos pretos
5. a paranoia autorrealizadora de rejeição
6. a responsabilidade fiscal
7. a arrogância dos reis de castelos de papel
8. o repertório vocabular polido apesar de restrito
9. e o apreço protestantente, irremediável, às listas

é provável que meu irmão tenha ficado com a parte menos embolorada das toalhas

18 de julho de 2015

ira mãe

a sobriedade nascida da tristeza
neta da ira
ira mãe
de tragédias
ira filha bastarda do tal desamparo
esta sobriedade neném
que ramifica uma vez mais a indulgente árvore da vida
sem saber quem ela é, a amo
como amamos os nenéns
com desapego displicente
sem pretensão de reciprocidade
ou pelo menos sem pressa

esta sobriedade
logo ali - há de amadurecer em alegria honesta